quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Miopia

 





Sinto meu olhos mais limpos, mas de longe sempre um borrão. É estranho quando tento não depender de algo, mais estranho ainda é perceber que isso me faz falta. Estranho depender dessa coisa para poder enxergar tudo a sua volta, enxergar melhor o que você nunca pode por muito tempo. 
É extremamente difícil caminhar e não perceber quem nos fala, quem é que sempre está a aproximar. Muitas coisas são difíceis, e nos acostumamos. 

Há sempre uma luz que nos cega, mesmo nos esforçando para bloqueá-las, quase nada funciona. Não há óculos de sol para nós. Não há nada para nos, que dependemos de um único objeto para curar temporariamente algo praticamente incurável, apenas resta o arrependimento por horas e horas em frente a televisão nas noites com o quarto escuro. Não há cura para o borrão. Não há cura para solidão, não há cura para minha visão.


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário